Antes da invenção das vacinas, a cinomose canina era a causa mais frequente de morte entre cães e lobos. Mas mesmo com a evolução da Medicina Veterinária, este problema ainda é muito frequente entre os animais.

Seja você deseja atuar nos cuidados com os pets, é essencial que compreenda bem o que causa cinomose canina para orientar bem os tutores e neutralizar os impactos que a doença tem na vida dos cães. Caso já seja graduado e esteja apenas revisando alguma informação, sua presença é muito bem-vinda!

Aqui no Centro de Desenvolvimento da Medicina Veterinária (CDMV), temos uma grande preocupação com o seu aprendizado. Por isso, sempre investimos em novos cursos de especialização e de pós-graduação com uma metodologia exclusiva e inovadora.

Além dos cursos, aqui no blog, também abordamos diversos assuntos que são relevantes no cuidado com os animais.

O que é cinomose?

Essa é uma doença altamente contagiosa causada pelo vírus da Cinomose Canina (VCC), também conhecido como Esgana Canina. A transmissão acontece por meio de gotículas da saliva e das narinas dos animais infectados.

Trata-se de uma doença que costuma afetar os cães filhotes ou aqueles que estão com o sistema imunológico debilitado e pode causar a morte. O vírus atua na camada de gordura dos axônios do sistema nervoso e provoca vômitos, diarreias e convulsões nos animais.

A cinomose infecta não somente cães domésticos, como também uma grande variedade de outros mamíferos. Lobos, raposas, hienas, guaxinins, gambás, furões, leões, ursos, macacos e até mesmo pandas são alguns dos animais que podem ser afetados pela doença.

Apesar de ser possível o contágio em felinos de grande porte, gatos domésticos estão seguros contra a doença, mesmo aqueles que tenham contato com cães infectados. A cinomose também não afeta os seres humanos.

O que causa cinomose canina?

É importante que você saiba que este vírus é transmitido pelo ar ou pelas secreções de outros animais. Logo, o isolamento do cão que apresenta os sintomas da doença é a primeira medida que deve ser tomada.

Para que você compreenda o que causa cinomose canina, também conhecida como a doença do inverno, a contaminação sempre ocorre por contato com um outro animal já infectado ou pela presença do vírus no ambiente em que este estava. 

O vírus que causa a cinomose não costuma viver muitas horas fora de um organismo infectado, mas resiste bem em locais frios. Por isso, manter os ambientes arejados e frescos, além de desinfectados frequentemente, é uma excelente forma de proteger o cachorro deste tipo de contaminação.

Esteja sempre atento nas estações mais frias, pois os casos de cinomose canina tendem a aumentar nesta época e o diagnóstico precoce é uma das formas de salvar a vida do peludo.

Quando infectado, o cãozinho deve ser separado de outros. É seguro que pessoas continuem próximas dele, mas deve-se realizar uma limpeza completa (com troca de roupa e banho) antes de entrar em contato com outros animais, a fim de não levar a doença para eles.

Quais são os principais sintomas da cinomose?

Como você viu acima, o que causa cinomose canina é a presença do vírus em outro animal. Quando infectado, é comum que o cachorro não apresente sintomas imediatos. Isso acontece porque o parasita costuma ficar quieto de cinco a sete dias.

Os primeiros sintomas de cinomose canina incluem febre, inflamação ocular e coriza nasal. Por serem indícios brandos, eles costumam não ser percebidos ou ser ignorados pelos tutores dos cãezinhos.

Depois de alguns dias e com o avanço da doença, os cães irão apresentar diarreia (algumas vezes com sangue), vômito, sintomas respiratórios (como a apneia e a tosse) e perda de apetite. Essa última característica costuma ser a mais facilmente percebida pelos guardiões dos animais.

Como consequência da contaminação, a cinomose é responsável por causar uma infecção sistêmica no organismo do animal, atacando especialmente os sistemas gastrointestinal, respiratório e nervoso. Essas agressões causam uma série de danos ao cão, muitas das quais podem levar à morte.

A cinomose causa inflamação no cérebro e na medula espinhal, levando a espasmos, salivação e, em alguns casos, movimentos involuntários da mandíbula.

Infecções secundárias (causadas por bactérias diversas) podem ocorrer e costumam agravar o quadro clínico do bicho. Comumente, elas levam a problemas mais sérios e muitas vezes acabam sendo a causa da morte do animal.

Como tratar e prevenir a cinomose?

Você já deve ter compreendido a gravidade da doença e sabe o que causa cinomose canina, é hora então de lhe apresentar as formas de tratamento e até de prevenção dela. Infelizmente, a taxa de sobrevivência de animais acometidos pela cinomose é baixa.

A eficácia do tratamento depende muito da idade do animal (filhotes e cachorros idosos costumam ter uma chance de sobrevivência menor), das condições de saúde e se ele apresenta ou não infecções secundárias.

A maneira mais eficiente de prevenir a cinomose é a vacina. Diferentes imunizantes estão disponíveis para cachorros domésticos e podem ser aplicados a partir de 45 dias de vida do animal. Ou seja, ao realizar um atendimento clínico, verifique se ele já está vacinado.

Após a aplicação inicial, são necessárias mais duas doses subsequentes, feitas com uma janela de algumas semanas. Além disso, devem ser tomadas doses anuais de reforço. A partir da terceira imunização, o animalzinho está seguro.

Em relação ao tratamento de cinomose, não existe um protocolo exclusivo para a doença. Os cuidados serão para lidar com os sintomas e neutralizar o sofrimento do animal, reforçando o seu organismo para combater a presença do vírus.

Além disso, será importante implementar medidas para proteger o animal de infecções secundárias. Ou seja, exames constantes para avaliar o funcionamento dos os sistemas gastrointestinal, respiratório e nervoso e a ministração de medicamentos, caso algo fora da normalidade seja constatado.

O CDMV também está nas redes sociais. Siga nosso perfil no Facebook e acompanhe as novidades!

Como você pode perceber, essa é uma doença em que o tratamento pode ser bem doloroso para o animal. Diante disso, depois de saber o que causa cinomose canina, que tal conhecer o nosso curso de antibiótico na clínica do cão e do gato? É um treinamento que aborda os efeitos da medicação nos animais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *